03 setembro, 2011

como se desse por mim a esconder-me da vida. como se desse por mim a recolher as mãos e parar o vento. sabes,deste-me manias. uma delas foi começar a contar os fios de cabelo enquanto espero que as horas passam. outra,foi somente desenhar no dedo mindinho uma cara feliz quando me sinto triste. ensinaste-me esse truque e resulta. uns minutos apenas. e aquela mania que mais me agrada e que mais ficou em mim,foi passar suavemente a língua no lábio superior e inferior quando sinto a boca seca e me sinto com sede. tenho muita sede nestes últimos tempos e tu sabes que eu não era nada assim. quando me deito e fico a olhar para o tecto,fico a pensar nisso. arranjo muitas explicações embora sejam ligadas ao coração. não te devia contar porque é segredo. mas,como sei que conheces as minhas palavras,sinto-me quentinha e por isso aqui vai- a minha boca diz demasiado. quando dizem que são os olhos,ora ora,comigo nem lá perto. os meus olhos são frios e descaídos,tu lembras-te. embora eu me sinta menos triste, eles fazem-me sempre parecer um objecto escuro sem nada para dar. e por isso mesmo,eu odeio olhar nos olhos. nunca ninguém reparou que a minha boca traduz o que eles não traduzem. cheia de expressões,cheia de mensagens que ainda não foram abertas. tu abriste algumas, sempre soube disso. mas olha, com isto tudo queria apenas dizer que a minha excessiva sede tem o seu mistério e eu acho,apenas acho,que tu estás incluído nele. não te assustes,calma. eu gosto de desvendar mistérios e assim tenho mais um para me entreter. tenta apenas lembrar-te da minha frase mais dita  cada vez que o nosso beijo terminava ao de leve. conseguiste?- "como se fosse um batido de morango" pois é. era isto. eu gosto muito de morangos e eu ensinei-te a gostar também. assim podia levar um taça grande para a cama e ficávamos a comer os dois,sentados enquanto se fazia tarde. não termina aqui. no outro dia pedi lá ao pé de casa um desses batidos,que sabias que eram os meus preferidos. achei-os desleixados, com pouco sabor como se o tempo estivesse de chuva. acho que percebes o que quero dizer. estou enganada? tu não vieste só,tu ficaste. embora tenhas ido,tu ficaste. e agora reparo mais do que nunca que mudaste os meus hábitos. já não consigo beber um verdadeiro batido de morango sem que me saiba a amargo. aquele que nós fizemos quase todos os dias, esse era o meu preferido meu amor. o melhor dos melhores. o leve. o fresco. o intemporal. mas só para finalizar,quero que retenhas- tenho saudades de quando me matavas a sede apenas com o coração. o teu coração que me levava para todo o lado. agora sou eu que te levo para todo o lado,que sonho nas esquinas barulhentas,que amo cada vez que pego numa das nossas taças. agora era eu que precisava que me mantivesses leve. presa a um beijo,presa ao sabor. 

15 comentários:

simple mind disse...

está magnifico :o

carina disse...

está lindo lindo lindo, como sempre querida joana

Sofia Moreira disse...

adorei querida!

Mafalda disse...

Estou de volta. E estou a devorar os teus textos. Não perdeste o talento, sabes? Continuas impecável*

annie disse...

este texto está tão tão bom! escreves de uma forma tão bonita, joana, e delicia-me por completo. e o teu comentário, és linda <3

Sofia disse...

adorei o texto e o blog, vou seguir *.*

annie disse...

para dizer a verdade sou ana rita, mas como não gosto da junção, ah ah. gosto de annie, então pronto. isto de ter dois nomes dá muito trabalho :)

mary disse...

se eu escrevo com amor, tu escreves com o que? com muita alma também. este texto está cheio de magia, e tenho-te a dizer que me deixou com vontade de escrever.
adoro esta parte: "sabes, deste-me manias. uma delas foi começar a contar os fios de cabelo enquanto espero que as horas passam. outra,foi somente desenhar no dedo mindinho uma cara feliz quando me sinto triste."

Sofia disse...

eu é que agradeço *.*

Anna disse...

Hi Joana and thank you so much for your comment. I use Canon 450D with a 50mm 1:1.8 lens.
Kisses
Anna

inês disse...

obrigada joana, e muito boa sorte com o teu novo blogue

mary disse...

é, eu espero bem que tenha. sinceramente, já chega de sustos.
beijinho na alma, doce joana :')

Emmeline disse...

<3

ines disse...

Nao sei mesmo o que te dizer, surpreendes-me cada vez mais joaninha, és um doce, uma grande e linda escritora.

andreia; disse...

textos lindos (: