30 agosto, 2011

só quero fazer o mundo girar,na minha mão. saber vivê-lo. conhecer metade à partida e aprender o resto com os que me rodeiam. só quero ter o meu próprio tempo,ditar-lhe as regras e saber levá-lo. só quero comandar aquilo que realmente me pertence,não deixar que nada fuja. não gosto que as coisas fujam. É como se um dado momento na minha vida fosse apagado e deixado de fazer sentido. não gosto disso,faz-me confusão. gosto que as coisas permaneçam iguais,ou se tornem melhores. cada vez gosto menos do lado obscuro das coisas. porque neste momento,por tudo e por qualquer coisa,comecei a viver num cantinho de cores e borboletas. tudo o que vejo,imagino com um alguém e como seria bom. tudo o que vejo,entrega-me sensações que vou multiplicando durante dias. à sensações que gosto tanto,e não consigo voltar a repeti-las. como respirar fundo,e sentir tudo cá dentro aos pulos. como sentir o sol de um certo sabor,como sentir os meus passos a fazerem de mim uma alma guerreira. sensações simples que não consigo voltar a repetir. e talvez,quando um dia as esquecer,voltarão a actuar. tenho tanto para aprender,e isso faz-me feliz. tanto para aprender em cada lugar que ficarei, em cada pessoa que habitar, em cada noite e dia. eu gosto que o relógio ande. pensamos sempre que seria bom parar o tempo por um bocado,abrandá-lo. ás vezes é bom. mas fomos habituados ao relógio apressado e de certa forma, é a única maneira de nos apressarmos também a colher a vida. a dar-lhe um devido valor,a preenchê-la com os momentos que vivem em nós para sempre. porque a vida é isso. a verdade essência da vida é essa. não é basearmo-nos na ideia das horas,dias e anos passarem-nos ao lado e a frente. não é esse o objectivo. e quando pensarmos que já vimos tudo,simplesmente ainda não vimos nada. 

10 comentários:

RuteRita disse...

sempre cm as palavras certas !

carina disse...

perfeito como sempre !

Emmeline disse...

as tuas palavras recompõem me o coração

beatriz disse...

que bonito, é um prazer voltar a ler-te querida

annie disse...

que texto inspirador, joaninha! e obrigada pelas palavras, és sempre o maior amor <3

beatiz disse...

- de nada, adoro este tbm *-*
venero o teu blog :c

Sofia Moreira disse...

adorei querida :)

ana moura disse...

estas palavras são música para os meus ouvidos. adoro

Emmeline disse...

gosto de ti!

inês disse...

o mesmo posso dizer eu deste, a sério joana. gostei tanto