03 abril, 2011

quero que sejas uma chance. uma oportunidade. não algo de certezas e que eu tome na mão. quero que sejas um no meio de cem, quero que sejas o destino que nunca saberei explicar. quero uma pequenina conquista e sabor de vitória. quero-te nos meus dias ruins a bater a porta e quero-te escrever cartas contigo ao meu lado. quero que as guardes,na tua gaveta da cabeceira. quero que sintas que sou só uma no meio de mil e a que te chegou melhor ao coração. porque foi isso que fizeste comigo, quiseste ser conquistado da melhor maneira possível,e eu,na minha definição,não há melhor maneira possível. saber que és como o vento de verão que não é nunca permanente.

7 comentários:

Neuza disse...

dói-me bastante a barriga :x

fátima pereira! disse...

que lindoo

Mafalda disse...

Muito obrigada querida Joana, adoro o texto. Adoro-os sempre!*

Liliana disse...

adoro tudo o que escreves

Neuza disse...

oh, muito obrigada minha querida :')

annie disse...

não me canso destes teus textos. "quero que sintas que sou só uma no meio de mil e a que te chegou melhor ao coração." - isto é tão verdade.

vera disse...

sempre fantástico joaninha*