20 julho, 2011

 aprendemos a amarrar-nos com cordas. aprendemos a dizer "não" quando nem sabemos sequer o que isso é. aprendemos a ficar satisfeitos com o pouco,ou com o nada. aprendemos a ouvir mais os outros,que a nós mesmos. nunca nos disseram que a voz mais bonita é a do coração. aprendemos as regras dos outros,as nossas passaram a ser secundárias. ou nem isso,passaram a ficar um pouco mais escondidas do mundo,dos nossos ouvidos. aprendemos a ser felizes com o quanto basta,e satisfazemos os outros quase de igual modo. aprendemos que quase já nem há certo nem errado,agora existe o meio termo. em que tudo vagueia,tudo persiste,tudo se desculpa ou nada se fala. Já nem sabemos o que são os limites. quem os define. para que servem. Já nem sabemos quais são os nossos. Só sabemos os de todos. Em que em parte,nos envolve sem nada de nós. E chega a um ponto,em que deixamos de reconhecer as almas. as almas raras. tudo nos parece homogéneo, sem valor nem cor. E a vida é cheia dela,como é que se apagou dos olhos de quem mais vê? o importante chega a ser confundido com o desnecessário e assim se fica. Ás vezes,é preciso saber renascer devagarinho. saber ir buscar-nos onde nos deixámos. saber por a cabeça no lugar, o nosso lugar. todos nós temos um lugar,que ninguém conhece. um lugar ou com uma luz,ou com um sabor fora do comum,ou com um só som diferente de todos. é isso que nos distingue. é isso que nos faz ensinar novas formas ao mundo. E essas formas encaixam-se com o tempo,até saberem que se pertencem. renascemos muitas vezes ao longo das passadas que damos. E quando mais precisamos que isso aconteça, é quando mais se espera. as ruas, os becos com ou sem saída, as luzes da estrada,os prédios altos por onde já passaste,sabem aquilo que és. sabem aquilo que pensas e olham para ti calados. nunca ouviste dizer "que as paredes têm ouvidos?"pois bem,têm e guardam-te com elas. Lembra-te daqui que eras quando as atravessaste,milhares de vezes. quando ias para casa ou quando voltavas tarde. Mantém-te firme e sê verdadeiro naquilo que és. vai sempre em frente,de orelhas mocas ao desprezível.  faz-te a estrada porque tu queres,porque tu desejas,porque tu anseias. Porque passaste a conhecer os teus limites e eles foram voando cada vez mais alto,quando aprendeste a confiar neles. Nunca te compares a mais um,porque guardas algo especial aí dentro. o mundo vai acabar por ver isso,quando te puseres em primeiro lugar. exististe,amaste,viveste. por ti,para ti. 

23 comentários:

Hapi disse...

E faço das tuas palavras as minhas e penso ser esta nossa atitude a mais sensata!

carina rodrigues disse...

sincero e sentido, como sempre *

ana moura disse...

sempre lindo, não é verdade?:)

ines disse...

estou bem joaninha, depois de ler isto ainda fiquei melhor, que palavras tão encorajador e musica maravilhosa! e tu joaninha, estas bem?

Sofia Moreira disse...

gostei muito! :)

carina rodrigues disse...

oh que fofa, não tens de quê!

ana moura disse...

é a mais pura das verdades <3

Ivone Silva disse...

gosto muito!!

ana moura disse...

mesmo, só espero que não passe rápido:)

disse...

"Mantém-te firme e sê verdadeiro naquilo que és. vai sempre em frente,de orelhas mocas ao desprezível. faz-te a estrada porque tu queres,porque tu desejas,porque tu anseias. Porque passaste a conhecer os teus limites e eles foram voando cada vez mais alto,quando aprendeste a confiar neles." ADOREI
**

cláaudia disse...

joaninha sem dúvida, considerei este texto um dos teus melhores posts, a tua forma de escrever é simplesmente magnifica, e tudo o que escreves faz sempre sentido. aii, adoro, adoro!!

simple mind disse...

adorei, c sempre :)

ana moura disse...

obrigada querida Joana :)

inês disse...

que bom ouvir, obrigada joana

the eyes of mara disse...

Antes de ter o meu blog de moda tinha outro onde partilhava as minhas palavras e as imagens que me inspiravam diariamente. Acho que vou voltar a escrever, nem que seja só de vez em quando. Já tenho saudades. Quero dizer, acho que foste tu em parte que me voltaste a criar esse sentimento dentro de mim.
Gostei deste texto :)

beatriz disse...

muito bom, adorei :)

Emmeline disse...

às vezes dizes tudo o que preciso de ouvir,é como se adivinhasses pelo que estou a passar. é tão reconfortante.. nao te sei descrever com palavras

ana moura disse...

é boa, muito boa mesmo

Emmeline disse...

e sabes?és linda.. e esta musica bate me no coração,com estalos leves pra me fazer acordar. oh:)

beatriz disse...

oh muito obrigada joana :) um beijinho

cláaudia disse...

ainda bem querida! anseio um outro post teu (:

andré disse...

não mete piada, oh

After Dreams disse...

adorei o texto, muito sentido! ♥

http://be-afterdreams.blogspot.com/