24 agosto, 2010

tenho saudades de quando tudo era mais simples, tudo era como tinha de ser. Tudo vinha ao sabor do vento, e eu nem me apercebia do tempo que tudo levava a ir. era tudo tão mais rico. O sabor da ingenuidade sabia tão bem, e o sabor da felicidade sem fronteiras, era ainda melhor. Aquilo que realmente importava, era o que o nosso coração dava, a todas as horas do dia, sem nenhum pedido de conforto.
era assim, tal e qual, a alegria da inocência.

5 comentários:

RuteRita disse...

mesmo lindo !

Sara Santos disse...

Como te percebo. Também tenho tantas saudades desses tempos.

Du disse...

perfeito.

RuteRita disse...

Muito obrigada querida !

analuz ॐ disse...

gostei :)