23 agosto, 2010

reflexões#1
Já era tarde, faltava pouco para o céu se encher de negro, e eu sentei-me ao pé da janela. fiquei perplexa a olhar, a olhar a rua ao fundo do prédio.  reparei nas tantas coisas que se fazem em simultâneo, tão em simultâneo que nos escapam. ao olhar para baixo, reparo na multidão que circulava no passeio,e outra que atravessava a rua. Cada um com o seu compromisso. Uns corriam para apanhar o metro, outros corriam para apanhar um taxi, outros alargavam o passo para ainda apanharem as lojas aberta ao fundo da rua, e outros, simplesmente, tinham todo o tempo do mundo. Do outro lado ficava o jardim e os cafés do convivio. reparei num casal, a tirar fotografias ao pe da fonte, cheios de sorrisos espontâneos. No café,circulava a boa disposição. Reencontros de todas as espécies, conversas de negócios, gargalhadas em grupos, e empregados bem dispostos. No meio, circulava todo o tipo de condutores. Os com paciência, os sem paciência, os cumpridores e os não cumpridores. olho para o céu, e tinha escurecido por completo. tinha estado ali cerca de meia hora, a admirar, a vista de todos os dias. E é então que eu percebo, que é ali que eu pertenço
                                                        ficticio

11 comentários:

# Lau disse...

ai gostei >.<
Obrigada querida *.*
Ainda bem que gostaste .b

RuteRita disse...

gosto, gosto, gosto !

# Lau disse...

Mas as vezes calha muito melhor do que o que esperamos minha linda +.+

# Lau disse...

isso sabe mesmo bem +-+

RuteRita disse...

sim querida, muito obrigada (L
Mas é fictício... pelo menos gostaria que tivesse acontecido

Mafalda Marques disse...

ahah, porque? :p
Gostei muito do teu texto (:

RuteRita disse...

dar dá... mas para mim não,
Porquê querida '?

RuteRita disse...

Oh muito obrigada querida

Mafalda Marques disse...

Que bom (:

Mafalda Marques disse...

Obrigada >.<

sara disse...

eu também já estou a seguir o teu.
claro que posso. the xx, crystalised.