30 novembro, 2012

Parece que passámos a viver num mundo de silêncio em que ninguém nos perturba. Em que tomas conta de mim sem pensar dar um passo atrás. Tudo tão calmo. Tudo tão fora de ti que ás vezes ainda me pergunto se me hei-de beliscar. Tudo tão cheio de coisas e coisinhas que finalmente te chegaram ao coração. É tudo tão assim. De sorrisos no ombro,de paciência nos gestos e de felicidade arrebatadora. Não sei porque parámos no tempo. Porque nos abandonámos na estrada quando ainda tínhamos um pôr-do-sol para ver. Isto é o amor reformulado,num patamar que me torna rainha do mundo. Rainha da minha própria vida. É o sangue a ferver e o coração com os seus dois lados. A ânsia e a calma. Os poros que transpiram saudade quando te deixo à porta ao fim da tarde. adoro-te,só porque a beleza da vida começa a condizer connosco e a esperança está em todos os passeios da cidade.

6 comentários:

sophie disse...

adoro!

cláudia disse...

está tão bonito joaninha!*

RuteRita disse...

adoro, está completamente lindo joana! (cm sp)

disse...

"É o sangue a ferver e o coração com os seus dois lados. A ânsia e a calma." adorei!

Clarinha disse...

Que texto lindo, amei!

Bjs
http://maviealeatoire.blogspot.com.br/

db disse...

adorei!