19 outubro, 2012

Descobri que o amor me move mais do que eu pensava. Que sou capaz de escrever um "sim" por cima do "não" só porque senti o coração mais cheio naquele momento. Que sou capaz de agarrar de novo mesmo quando digo que não me faz falta. que não me faz bem. que não me pertence. Descobri que não sei fugir ao que sabe maravilhas,aos sonhos,ao que me dá nostalgia. Que o meu orgulho se esconde quando o amor passeia pela casa,ás vezes com feridas. Descobri que caio em tentação. Que o amor é uma pequenina droga que ás vezes tenho que a pôr no bolso para não me desorientar. Para não me queimar. Para não deixar as palavras em vão que ontem tiveram o significado que lhes mereceu. E há o bom lado disto que me faz deitar lixo para trás das costas mas há o mau que me deixa não merecedora dos meus discursos. Que me deixa ser levada e manipulada. Que me trai a determinação. Preciso de dizer baixinho todos os dias que não sou a minha maior inimiga e que sei tratar de mim até nas horas mais vazias. Que consigo,que consigo. É bom movermo-nos por algo mesmo que nos deixe ficar mal, mesmo que nos deixe a meio da estrada. A estrada que ás vezes nos consome e outras que nos faz escorregar no chão molhado. 

8 comentários:

LEAH disse...

"É bom mover-mo-nos por algo mesmo que nos deixe ficar mal, mesmo que nos deixe a meio da estrada. A estrada que ás vezes nos consome e outras que nos faz escorregar no chão molhado." E esta frase é perfeita para definir um pedaço da palavra amor. Assim como este textinho está perfeito... adorei!

sophie disse...

adorei minha querida :)

Mafalda disse...

está lindo joaninha.é tão isto

Aurora disse...

Está maravilhoso Joana :)

disse...

"Descobri que caio em tentação. Que o amor é uma pequenina droga que ás vezes tenho que a pôr no bolso para não me desorientar." o amor é mesmo isto,doce joana, está fantástico!

Joo disse...

Lindo!!

inês disse...

olá joaninha :) que saudades que tinha de ti, dos teus comentários e do teu blog. a sério. adoro os passarinhos lá em cima. um grande beijinho

Abbie disse...

...e o tempo não nos ouve em dias de socorro, acabamos sempre por cair, mais tarde ou mais cedo. às vezes não sabemos o que dizer a seguir, porque antes já dissemos tudo e de nada valeu. de nada.