27 março, 2011

sentes?

sentes o meu coração apertadinho? pois bem, acho que não é o tempo que me incomoda. é o facto de nunca saberes dizer-me se és realmente de mim ou não. se nunca me souberes dizer,tambem nunca vou conseguir descobrir. sabes,sou como a minoria das pessoas. não gosto de me fazer crer em algo que não é real. preciso das tuas certezas para ter a minha. prefiro esperar por respostas,do que te-las a pressa,e inventadas por mim. porquê dizer-te que sim? acho que só me apertaria mais o coração fingir que sou mais segura do que realmente sou. apesar de que nunca o irias descobrir. nunca chegaste a desvendar esse meu lado,de sorrir quando só espero que me sorrias de volta. aliás,nunca quis que o desvendasses. assim posso enganar-te sempre que me convém,assim posso guardar-te por mais um bocadinho. sempre que abro a janela do meu quarto de manhã lembro-me de ti. lembro-me sempre que a fecho. lembro-me que poderia fazer o mesmo com o meu coração. lembro-me que assim não procuraria mais respostas,não procuraria mais por ti. mas de alguma forma,ela nunca se fecha. esqueço-me de a fechar.

11 comentários:

angélica disse...

que lindo *.*

annie disse...

2assim posso guardar-te por mais um bocadinho. sempre que abro a janela do meu quarto de manhã lembro-me de ti. lembro-me sempre que a fecho. lembro-me que poderia fazer o mesmo com o meu coração." não podia estar mais perfeitinho. adoro, adoro <3

ines disse...

esquecemo-nos sempre de fechar as janelas, e o coraçao vai apertando e apertando

Erica disse...

o teu blog é belo, e depois a música é a cereja no topo de bolo, perfeito! *

Maria Filipa disse...

o coração aperta sempre aos pouquinhos *

Mafalda disse...

Está lindo, lindo mesmo

Erica disse...

ora essa*

jo disse...

adorei o teu blog!

angélica disse...

custam, acredita, custam mesmo muito :s
mas nao podemos desistir da nossa felicidade, isso é mais importante que tudo.

ana minhalma disse...

lindo. não desistas de ti.

vera disse...

"sempre que abro a janela do meu quarto de manhã lembro-me de ti. lembro-me sempre que a fecho. lembro-me que poderia fazer o mesmo com o meu coração. lembro-me que assim não procuraria mais respostas,não procuraria mais por ti. mas de alguma forma,ela nunca se fecha. esqueço-me de a fechar.", esta parte disse tudo.