21 dezembro, 2010

estou infinitamente com saudades tuas. aquelas que não se suportam e que qualquer coisa nos faz perder a cabeça. qualquer objecto nos é familiar,qualquer gesto de desconheçidos

1 comentário: